Chegou para testarmos o novo mouse ergonômico da Logitech, o Lift. É o primeiro mouse vertical testado aqui no Oficina da Net!

Assim como outros produtos desenvolvidos pelo laboratório de ergonomia da Logitech, o Lift é um periférico focado em melhorar a postura, reduzir o esforço muscular e aumentar o conforto do usuário.

Se você nunca viu um mouse vertical antes pode até achar a aparência do Lift um tanto quanto estranha - mas acredite em mim, o design dele não tem nada de inovador. Os mouses verticais já estão aí há um tempão (foram inventados lá na década de 90) e ganharam bastante popularidade nos últimos anos.

O Lift promete conforto e bem estar através do alívio na pressão do pulso, mantendo o usuário numa posição natural de "aperto de mão" ao utilizar o computador. Isso só é possível através desse formato incomum - rotacionado em 57 graus.

Lift
Logitech Lift

Nessa análise eu vou te contar como foi minha experiência de utilizar o Lift para trabalhar durante o período de um mês. Falarei sobre todos os detalhes do mouse, os pontos positivos e negativos, e se vale ou não a pena comprar.

Design e Construção

A Logitech tem lançado diversos produtos com foco em sustentabilidade, e o Lift é um deles. Grande parte dos plásticos usados nesse mouse são PCR (plástico reciclado pós-consumo). A proporção muda conforme o modelo que você escolhe: 70% para o mouse na cor grafite e 54% para o rosa e o branco.

Apesar disso, o Lift não dá a impressão de ser um produto feito de plásticos reciclados, (como o mouse Ocean Plastic da Microsoft, por exemplo). O mouse vertical da Logitech é sólido, bem encaixado e com um bom acabamento.

Ele é metade plástico e metade borracha. Apesar dessa parte emborrachada aumentar a firmeza na pegada do mouse, eu fico meio receoso ao ver esse material num mouse: Em minha experiência, partes de borracha tendem a desgastar e envelhecerem rapidamente com o uso.

Logitech Lift
Logitech Lift

Botões

No total, temos 6 botões: Os primários (esquerdo e direito), o clique na roda de rolagem (scroll-wheel), os dois botões laterais acessados pelo polegar e um botão central seletor de DPI. Todos os botões podem ser reconfigurados através do software Logi Options+.

Um ponto positivo deste mouse são os cliques extremamente silencioso. Se você estiver numa video-chamada e está preocupado com o som dos cliques vazando no microfone, pode ir tranquilo no Lift.

Parte de baixo

Na parte inferior temos um seletor de liga/desliga e um botão para trocar entre até três dispositivos pareados.

Parte inferior do Logitech Lift
Os pés do mouse contornam toda a parte inferior e são de boa qualidade. O mouse desliza muito bem.

Acessamos a pilha e o dongle USB através de uma portinha magnética bem conveniente e fácil de acessar.

Pilha e slot para transporte do dongle USB ficam dentro de uma portinha magnética
Pilha e slot para transporte do dongle USB ficam dentro do mouse.

Acessiblidade

É impossível um mouse ergonômico ser ambidestro. Pensando nisso, a Logitech lançou uma versão do Lift exclusiva para canhotos. Deve ser um pesadelo na linha de produção ter de fabricar um mouse que só pode ser usado por uma parcela tão pequena da população, então a Logitech está de parabéns pelo esforço inclusivo.

Lift para canhotos. Fonte: Logitech
Lift para canhotos. Fonte: Logitech

Conectividade

O Lift é um mouse totalmente sem fio à pilha. Conectamos através do bluetooth ou pelo Logi-Bolt, o dongle USB-A 2.4 Ghz que acompanha o mouse.

Diferente de outros periféricos wireless da Logitech, você precisa primeiro baixar o aplicativo Logi Options+ se quiser conectar utilizando o dongle 2.4GHz. Caso contrário, o computador não reconhecerá o mouse.

O Lift é compatível com Windows, macOS, Linux, Chrome OS, IpadOS e Android. Consegui também utilizá-lo sem problemas em Smart TVs da Samsung (Tyzen OS) através da conexão bluetooth.

A facilidade em alternar entre conexões é definitivamente um ponto positivo para o Lift. Suporta até três dispositivos pareados simultaneamente. Em teste, eu consegui conectá-lo num notebook (bluetooth), no desktop (dongle) e no celular (bluetooth) sem problema algum. Basta parear todos dispositivos individualmente e depois ir trocando com o botão na parte de baixo do mouse. Tudo num piscar de olhos e sem travamentos.

Bateria

O Lift é energizado através de uma pilha AA que vem junto na caixa. Eu prefiro mouses que são recarregáveis por USB-C, mas isso não é um problema, já que a Logitech promete até DOIS ANOS de duração em uma única pilha em uso convencional! Como isso funciona?

Acontece que a taxa de polling (quantidade de vezes por segundo que o mouse se comunica com o dispositivo) do Lift é extremamente baixa. Estamos falando de 90Hz conectado ao bluetooth e 125Hz através do dongle. Para se ter uma ideia, até os mouses gamers mais baratos possuem taxas de polling de, no mínimo, 500Hz, sendo super comum encontrarmos até 1000Hz.

Mas por quê uma taxa de polling tão baixa no Lift? Simples, um mouse que se comunica menos vezes com o dispositivo consome menos bateria. Essa baixa taxa de polling é padrão em todos os mouses focados em produtivdade da Logitech, como o MX Master e MX Vertical, mas, na minha opinião, deviam oferecer ao menos uma opção de alterar para um número mais alto, caso o usuário prefira um rastreio mais acurado.

Um exemplo perfeito disso encontramos no mouse sem fio G305 Lightspeed da própria Logitech. Nele, através do aplicativo G-HUB, podemos alterar a taxa de polling em 125Hz (modo ultra economia), 500Hz e 1000Hz - e a diferença de rastreio entre elas é enorme. Senti falta disso no Lift.

Software

As configurações do mouse são feitas através do software Logi Options+.

Software Logi Options+
Software Logi Options+

O Logi Options+ contém tudo que eu esperava. É um programa que funciona bem. Temos até a opção de modo Flow, onde é possível alternar entre computadores diferentes como se fossem o mesmo (funciona até entre Windows e Mac).

Por algum motivo, a sensibilidade do mouse não é medida por DPI e sim por porcentagem. Eu disponibilizo abaixo um gráfico que utilizei para me guiar. No meu caso, costumo usar 1200 DPI - no Lift isso significa aproximadamente 53%.

DPI vs Porcentagem - Fonte: Logitech
DPI vs Porcentagem - Fonte: Logitech

No geral, o software funciona bem, não tive problemas.

Experiência de Uso

Logo que noticiamos o lançamento do Lift, fiquei ansioso para testá-lo. Curto muito mouses com formatos diferentes, e a Logitech costuma lançar produtos de ótima qualidade.

Entretanto, não consegui me adaptar ao Lift. Talvez seja questão de gosto, ou por minhas mãos serem um pouco acima da média, 20cm por 11cm (o mouse é marketado para mãos pequenas e médias). Fora as constantes porradas acidentais que quase derrubaram o mouse da mesa, minha mão nunca conseguiu encontrar uma pegada natural no mouse.

Mindinho esmagado!
Mindinho esmagado!

Uma possível solução a isso é o mouse MX Vertical, o mouse antecessor ao Lift. Ele é maior e mais caro. Não tive a oportunidade de testá-lo ainda, então não posso falar com convicção de resolveria o meu problema do mindinho arrastar no mousepad.

Smart Wheel

Apesar disso, existem duas funcionalidades exclusivas desse mouse que eu usei e gostei muito: a primeira, a Smart Wheel: A rodinha do mouse carrega um pouco da inercia conforme a velocidade que você scrolle. É uma mistura de um scroll infinito com um scroll convencional, e você não precisa apertar nenhum botão para alternar entre eles - funciona conforme a velocidade. É muito bem implementado, e eu gostaria de ver essa Smart Wheel em outros mouses.

Logi
Logitech Lift

Gestos

Já a segunda funcionalidade que eu utilizei foram os gestos - em especial, o gesto de multimídia. Remapeei o botão seletor de DPI para gestos através do Logi Options+, aciono o botão e movo o mouse para a direita para passar de faixa, arrasto o mouse para cima e baixo para diminuir e aumentar o volume, etc. É muito bem aplicado e instintivo de usar. Você pode remapear gestos para diversas funções diferentes no software.

Peso

Apesar do Lift ser um mouse extremamente pesado, não tive essa sensação ao utilizá-lo, já que o ângulo que você aplica a força é diferente de um mouse horizontal. Ajuda que o centro de massa do mouse é baixo, bem na região onde a pilha fica armazenada.

Vale a pena comprar?

Se você sofre com dores no pulso ou desconfortos no antebraço ao utilizar o computador, primeiro verifique a sua postura e altura da escrivaninha/cadeira. Procure também descansar e fazer alongamentos com frequência. Caso isso não resolva, experimente o Lift. A Logitech não promete que irá te ajudar com as dores, já que não existe nenhum estudo científico que comprove a eficácia de mouses ergonômicos na prevenção de túnel do carpo ou quaisquer enfermidades parecidas - entretanto, não podemos ignorar os relatos de milhares de usuários que foram "salvos" por mouses verticais ergonômicos.

Logitech Lift
Logitech Lift

Eu não consegui me acostumar, mas cada pegada é uma pegada. Podemos comprar o Lift atualmente por R$ 329,90. Se você curte mouses verticais ou tem curiosidade em experimenta um, o Lift é uma boa escolha (principalmente se você tiver mãos pequenas).

Logitech Lift
8.0
Prós
  • Construção boa
  • Cliques silenciosos
  • Funções de gestos é útil
  • Ergonomia diferente
Contras
  • Não encaixa bem em mãos grandes;
  • Software podia ser melhor